Gestão de Riscos - Sugestões par a migração da ISO 9001 e ISO 14001 versão 2015

Gestão de Riscos_3

Recentemente as normas ISO 9001 e ISO 14001 foram revisadas, fornecendo ao mercado um padrão diferente de raciocínio. Desde novembro de 2015, diversas empresas tem discutido internamente que caminho seguir para migrar o atual sistema para este novo modelo. As empresas, desafiadas a encontrar os “riscos e oportunidades”, pensam na melhor metodologia para obter estas informações.

Como primeiro passo, e com o objetivo de melhorar o entendimento dos diversos níveis de gestão e operacionais das empresas, este conceito pode ser dividido em dois módulos. Estes módulos são complementares e não concorrentes. A empresa deve sempre analisar e conduzir atividades para obter informações desses dois módulos e posteriormente realizar ações para tratamento de cada risco identificado.

O primeiro módulo de raciocínio é o Risco Global do Negócio, com base mais na estratégia e sustentabilidade do negócio. Neste contexto, a empresa deve levantar potenciais riscos relacionados à mercado interno e externo, clientes, inflação, direcionamentos estratégicos, compliance, inovação/novas tecnologias, política nacional, posicionamento de concorrentes, mudanças em legislações aplicáveis, diretrizes de acionistas, dentre outros.

Para obter este levantamento, é indicado a realização de um workshop com a Alta Liderança da empresa (considerando Presidente, Diretores e Gerentes de Áreas). Estes profissionais possuem conhecimentos e informações que enriquecem o levantamento e posterior condução de ações para a gerenciamento dos riscos mapeados.

O segundo módulo de raciocínio é o Risco Operacional. Neste contexto, o objetivo é levantar riscos potenciais causados pela operação e o impacto dos temas voltados para a área técnica, tais como: gestão da qualidade, meio ambiente, gestão energética, segurança do trabalho, saúde e responsabilidade social.

Como estes temas são muito ricos e com detalhes muito particulares, o recomendado é que em cada tema seja feito um levantamento. Em empresas com certificação ISO 14001 e OHSAS 18001, os respectivos levantamentos de Aspectos/Impactos para tratar “riscos ambientais” e o Levantamento de Perigos e Riscos para tratar “riscos de Segurança e Saúde”, podem ser usados. Entretanto, estes levantamentos não são exaustivos para se obter um amplo levantamento de riscos e oportunidades; eles devem ser complementados pelos outros a serem realizados.

O importante na obtenção dos “Riscos e Oportunidades” é a estruturação prévia do método de levantamento para cada módulo e posterior priorização daqueles mais importantes. Um sólido plano de ação deve ser posteriormente implementado e mantido, garantindo assim a verdadeira sustentabilidade do negócio.

A SG4 está preparada para auxiliar a sua empresa no mapeamento dos riscos e oportunidades.

Entre em contato.

 

2 Respostas

  1. O artigo é resumido e bem objectivo para aquilo que se espera no novo conceito pensamento baseao no risco "risco e oportunidades". Se não for feita essa análise separada, será dificil tratar cada risco com a profundidade que se espera. Muito bom, gostei!!!
    • SG4 Comunicação
      Concordamos com você! Ficamos muito feliz que tenha gostado.

Deixe um comentário